Sites de Artgos Acadêmicos

Muitas vezes ao produzir um trabalho na faculdade nos deparamos com um grande problema: Falta de bibliografia. Alguns temas pela sua complexidade, ou atualidade, possuem poucos, ou nenhum livro. Mas não é só com livros que se faz um bom trabalho acadêmico, quanto mais material melhor. Então você pode recorrer a revistas, sites*, jornais e outros trabalhos acadêmicos.

A dica de hoje é uma lista de sites de trabalhos científicos e acadêmicos, onde você pode pesquisar e encontrar material para ajudá-lo nos seus trabalhos de faculdade. Abaixo você encontra a lista com ótimos sites para a sua pesquisa.

  1. Web Artigos
  2. BR Monografias
  3. Artigos.com
  4. Scribd.com
  5. Google Acadêmico
  6. Slideshared

Você também pode produzir artigos e postar nestes sites.

* Quando utilizar sites como material de pesquisa, é importante saber que sites são interessantes como referências. Procure sempre sites de credibilidade, como portais grandes de conteúdo, sites especializados, de associações, de eventos acadêmicos, de institutos de pesquisa e etc. Evite materiais de blogs, de sites suspeitos e principalmente da Wikipédia (porém a maioria dos artigos da enciclopédia livre possuem referências, que você pode utilizar no seu trabalho).

Anúncios

Estágio, uma grande oportunidade.

O estágio é a oportunidade de pôr na prática o que se aprende na faculdade, além de ser a porta de entrada de muitos acadêmicos no mercado de trabalho. É importante que você saia da faculdade com pelo menos um no currículo, e quanto mais cedo começar esse processo melhor. Pode parecer estranho, mas vale até estágio não remunerado, o importante é o aprendizado. Neste caso pense mais na oportunidade da prática do que na grana em si, lembre-se que é um processo importante e pode determinar o seu futuro profissional, por isso deve-se ter algumas atitudes e cuidados.

Se antes o estagiário entrava em uma empresa para aprender de forma passiva, lenta e gradual, hoje eles precisam interagir, dar opiniões e contribuir ativamente na empresa, a palavra da vez é proatividade.

Outra coisa que vem mudando bastante é a forma de seleção dos candidatos. Se antes a seleção era feita por anúncios e empresas de RH, agora os candidatos recebem indicação e podem ser selecionados até em redes sociais.

Agora vamos ver algumas dicas de como aproveitar o estágio para começar a construir sua carreira.

1. Seja conectado. Hoje é muito importante ter uma presença virtual, não só no que diz respeito à relacionamentos, mas também em relação a oportunidades e carreira. Saiba fazer bom uso da rede, atualize seu perfil frenquentemente e mantenha contato com pessoas influentes da sua área, com isso você pode arranjar uma indicação e trocar experiências. Mas cuidado com a sua imagem online, não esqueça que hoje muitas empresas utilizam desse recurso para selecionar candidatos. Uma boa dica é manter um perfil no LinkedIn, uma rede específica de profissionais.

2. Esteja informado. Acompanhe as notícias para poder saber conversar sobre vários assuntos,desenvolver um espírito crítico em relação aos fatos e criar maior repertório. Quanto mais você souber, mais à vontade estará para trocar ideias com seus superiores e colegas.

3. Conheça a empresa que você gostaria de trabalhar. Informação é tudo, e estar informado sobre a empresa que você trabalha, ou que gostaria de trabalhar, mostra conhecimento e disposição. Esse é um ótimo diferencial competitivo na hora de uma entrevista e também quando você já estiver lá dentro. Mas antes de deixar os seus currículos, veja quais empresas se identificam mais com a sua postura e o seu jeito de ser, afinal, se trabalha melhor onde você se sente mais a vontade.

4. Seja colaborativo. Um bom estágio abre muitas portas, especialmente quando você mostra que tem opinião, conhecimento e vontade de crescer na profissão. Quanto mais colaborativo for o estagiário, maiores serão as chances dele se tornar um ótimo funcionário.

5. Tenha iniciativa. É importante que você não espere as coisas passivamente. Tenha uma postura proativa e tome a iniciativa. Essa dica vale também para ambientes fora do trabalho, como criar blogs, grupos ou assuntos relacionados à sua área de atuação. Isso mostra o seu comprometimento com a sua carreira.

6. Tenha um diferencial competitivo. Cursos de idiomas, de gestão e qualquer um relacionado a sua área são fundamentais, mas também projetos externos, como ser voluntário em uma ONG, um projeto de faculdade e qualquer outra coisa que sirva de aprendizado, até tocar em uma banda ta valendo.

O estágio é uma conquista almejada pela maioria dos acadêmicos, pois representa a entrada no mercado na sua área de formação. Quem ainda não faz estágio, pretende fazer, e quem faz tem que assegurar a sua vaga, até colher os frutos do seu esforço. Um bom estágio pode ser o bom começo para um grande profissional, então mantenha o foco e tenha disposição para aprender e ser cobrado.

Abaixo a entrevista do pior estagiário, e serve de exemplo como não agir na sua vida profissional:

Para mais conteúdo bacaba, acesse a minha fanpage.

Aprendendo Falar em Público

O ambiente acadêmico é um importante meio de desenvolver habilidades, sendo a arte do discurso um dos melhores exemplos. E discursar se faz importantíssimo neste meio, pois além de ser fundamental na apresentação de trabalhos, também é uma ótima forma de abrir portas.

O primeiro que você deve fazer é obviamente estudar muito o tema do seu trabalho, claro! Quanto mais informações você possuir, maior será a segurança nos detalhes e nas informações que serão passadas. Feito isso é hora de organizar o discurso.

Primeiramente você deve anotar os principais pontos do seu trabalho, depois resuma cada um deles em uma frase clara e objetiva, reúna cada informação importante relativa a estas. Fatos e estatísticas são muito importantes na hora de apresentar um assunto, pois gera mais credibilidade à apresentação. Outra estratégia interessante é de contar uma história dramática ou uma piada dentro do contexto, contudo, tenha  muito cuidado, use o bom senso.

Se a sua apresentação contar com alguma espécie de apoio visual, como gráficos, slides, cartazes e etc, certifique-se que estes estejam alinhados de acordo com o seu discurso pré-montado.

Organize os pontos que vai abordar em uma sequência lógica, onde um tópico nasça do outro. Tenha cuidado com as primeiras frases do discurso, pois estas serão o carro de entrada do discurso, e é este momento o ideal para chamar a atenção dos ouvintes e expor as ideias.

Desenvolva o assunto na parte central do discurso, e por fim, resuma-o em três ou quatro frases os principais pontos. De qualquer forma seja objetivo. Dependendo da ocasião você pode encerrar com uma proposta ou agradecimento, mas seja sucinto e procure impactar o expectador como feito no começo.

Ensaiando a Aprensetação

            Depois de ter esquematizado a apresentação é hora de ensaia-lo. Escrever toda a apresentação não é aconselhável, pois a torna enfadonha e sem muita atração ao público, o mais viável é anotar os pontos chaves e (se houver necessidade) escrever somente a abertura e o encerramento, tirando partes resumidas para serem desenvolvidas enquanto fala. Você pode usar fichas (como aquelas dos apresentadores de TV) como recurso, para ajudá-lo a não se perder.

Outro recurso interessante enquanto ensaia é a presença de um cronômetro, para adaptar a apresentação ao tempo disponível.

Procure usar frases curtas e diretas, sem rodeios. Também evite termos técnicos ou rebuscados, ou palavras que você tenha dificuldade em pronunciar.

Ensaie na frente de amigos ou familiares, e peça para que sejam sinceros na analise da apresentação, assim você pode ver onde melhorar. Outra dica é gravar a sua apresentação para que você possa fazer uma autoanálise e verificar onde pode melhorar. Use um espelho para analisar também a sua postura.

Apresentando

            Procure falar com uma entonação alta, claro de acordo com o espaço onde você está falando. Fale de maneira ritmada próximo de uma conversa normal, mas um pouco mais lenta.

Não seja sisudo, fique a vontade e procure ser um pouco casual. Não se mexa tanto, mas também não seja uma estátua, gesticule, mas de maneira moderada. Procure encarar o público e passar entusiasmo através da voz.

Depois de terminado, agradeça e espere um pouco antes de sair ou se sentar.

Espero ter ajudado. Abraços e até a próxima

Referência: Matão Hoje em Dia

Para mais conteúdos legais e construtivos entre na fanpage do autor.

Razões Para Acreditar, Ou Não.

Muitas vezes já me deparei com algum aspectos desagradáveis da cerraira que escolhi seguir: A de publicitário. Seja o mal salário, altas cargas de trabalho, pressão por resultados e todo o estress que esse ramo oferece. Mas quando somos apaixonados pelo que fazemos enfrentamos esse tipo de coisa.

Mas será que há algo de bom nesse meio? Foi o que o pessoal do Clube do Futuro resolveu mostrar nesse vídeo inspirado no Comercial da Coca-Cola.

Em contrapartida existe esse vídeo que fala sobre os problemas enfrentados pelos profissionais de publicidade.

E aí o que acharam? Qual dessas alternativas vocês preferem? É um ótimo momento para refletirem.

Vídeos encontrados aqui e aqui.

Montando uma equipe vendedora.

Uma boa equipe, além de mostrar resultados melhores também serve para desenvolver habilidades dos membros que a compõem. Uma equipe de trabalhos na faculdade é mais que uma equipe de trabalhos de faculdade, ela estabelece relações que vão perdurar para a vida toda, e em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo uma indicação sempre é bem-vinda, ou melhor, o seu chefe pode ser um colega de faculdade.  Mas fazer trabalhos em equipe não é uma tarefa tão fácil, sempre tem aqueles que não fazem muita coisa, outros nada, ou aqueles que parecem não se encaixar com o estilo da equipe. Esse post é baseado em experiências próprias e análise de outros casos e tem o objetivo de ajudar o leitor, principalmente aquele que está entrando na faculdade, a montar uma boa equipe de trabalho.

A seguir alguns tópicos que devem ser analisados na hora de montar uma boa equipe na faculdade, ou em outras situações.

Habilidades distintas.

É importante na hora de montar uma equipe analisar os perfis de seus colegas afim de selecionar habilidades diferentes, mas agregadoras. Logo não é interessante do ponto de vista estrutural, ter pessoas que possuam aptidões muitos semelhantes, mas talentos que se complementem e que podem agregar valor a sua equipe. Como exemplo, vou usar a minha própria equipe: Tem o cara que é bom na pesquisa, o que expõe bem o trabalho, o que é talentoso em programas de edição gráfica, o cara do relacionamento externo, o que lidera, o que é mais metódico e o que é criativo. Algumas dessas características são encontradas em uma mesma pessoa, a dica é juntar pessoas com talentos diferentes, para explorar cada uma na hora certa e obter melhores resultados. Não daria certo, por exemplo, uma equipe cheia de metódicos e nenhum criativo e vice-versa. E se por um acaso tiver um integrante que não possua nenhuma característica aproveitável (vamos dizer assim), bom, este compra a pizza.

Personalidades diferentes.

Assim como ocorre no caso das habilidades, é importante, selecionar pessoas que tenham personalidades diferentes, pois isso além de dar certo equilíbrio, também, de certa forma, já é uma simulação do mercado, visto que nem sempre escolhemos trabalhar com pessoas que queremos. Outro aspecto positivo é a questão de você ter vários pontos de vista de uma mesma situação, assim você desenvolve a empatia (se colocar no lugar do outro) e ajuda em processos criativos, aprende a fazer política e intermediar conflitos.

Relacionamento.

É importante que em um grupo o relacionamento seja o melhor possível. Nem sempre as opiniões vão se as mesmas, em muitos casos elas serão divergentes, mas é importante que as pessoas no grupo se respeitem, pois não adianta ter vários pontos de vistas se elas não se respeitam e não sabem cooperar umas com as outras. Mesmo com modos distintos de ver o mundo, elas têm que procurar fazer o melhor em prol da equipe. Em muitos casos também entra aqui a cooperação, a ajuda. Seja solidário, mas cuidado para não servir de otário.

Compromisso.

Esse é um fator muito importante em uma equipe, o fator compromisso faz muita diferença. Não há como um trabalho ser bem executado, se os membros da equipe não forem compromissados com os objetivos da mesma. Apesar de serem simples trabalhos de faculdade, isso é uma questão que causa muito estresse nas pessoas. Um membro que não faz a sua parte como deveria, acaba sobrecarregando outro que tem que fazer por ele. Mesmo sabendo que muitos têm outras atividades além da faculdade, aqui vale aquela máxima: Cada um com os seus problemas. Às vezes dá para fazer uma camaradagem, mas tem pessoas que acabam se acostumando com esse tipo de situação. Uso outro exemplo que vivi: Um colega nunca participava das reuniões, nunca participava ativamente dos trabalhos e quando comparecia à aula (caso raro) não queria falar sobre o trabalho, essa atitude por parte dele causou muito estresse aos membros da equipe e ele foi tirado. Então evite esse tipo de perfil na sua equipe. Mesmo que seja bom vários perfis diferentes, mas pessoas sem compromisso, por mais talentosas que sejam, não agregam muito.

Proatividade.

Não basta ser comprometido, tem que ser proativo. Muita gente tem a mania de esperar ordens dos outros, esse costume muitas vezes atrapalha o andamento da equipe. O membro da equipe que não é proativo só vai fazer algo se for mandado, não tendo a iniciativa de fazer algo, ou seja, se por um acaso o líder da equipe se esquecer de dar uma ordem, este cidadão vai ficar sem contribuir no trabalho. Sei o quando é difícil encontrar pessoas assim, mas esse tipo de conduta deve ser estimulada na equipe, mesmo que não hajam pessoas proativas na equipe, cabe ao líder cobrar esse tipo de conduta.

Organização.

Uma boa equipe deve ser organizada, ter os seus integrantes do devidos lugares. Aqui não se trata de uma hierarquia, mas na divisão coerente das atividades. É importante também saber reconhecer as suas limitações e ser humilde nestas ocasiões, se existe um colega melhor em alguma tarefa específica, deixe ele desenvolver essa tarefa.

Espero ter ajudado nesta difícil tarefa, mas tenho certeza que vale a pena. Uma boa equipe dá orgulho e pode servir depois do período da faculdade em outros projetos.

Para ver mais conteúdo legal é só me seguir no twitter e na minha fanpage.

Abraços.

É confiável Fazer Cursos Online?

De uns tempos para cá (uns dois anos, mais ou menos) venho observando a acentuação da oferta de cursos online ou semipresenciais, seja de graduação, pós-graduação ou de aprefeiçoamento. E mesmo com um número elevado de instituições que oferecem tais cursos, também observo ainda a resistência a este tipo de aprendizado. Mas será que dá para confiar em um curso online?

Fazer cursos deste tipo tem os seus prós e contras. Se por um lado você precisa de disciplina, organização e autocontrole, por outro lhe dá a possibilidade de estabelecer o seu próprio ritmo de estudo e horários flexíveis, além de repetir as aulas quantas vezes quiser.

E respondendo a pergunta que serve de título: Depende da IES. Nem toda instituição é preparada para o ensino à distância. Assim como nas instituições presenciais, os cursos online também merecem uma pesquisa minuciosa para ver qual é o mais adequado. Cursos que possuem um alto índice de conteúdo teórico são mais aconselháveis que cursos mais práticos.

De qualquer forma antes de se matricular, veja as seguintes variáveis:

  • O conteúdo do curso;
  • A qualidade do corpo docente;
  • Tradição da IES;
  • Suporte técnico;
  • O valor;
  • Atendimento;
  • Plataforma utilizada;
  • E a opinião de quem já estudou lá.

Sim, existem instituições onde condições não são tão favoráveis, mas há também instituições onde os recursos multimídias o levaram a experiências fantásticas.

De qualquer forma é uma experiência válida e que só tem a crescer, em parte pelo custo e comodidade. Lembrando que é uma tecnologia que está ainda se desenvolvendo. Vamos ver o que vem ai pela frente no mercado de ensino online, as expectativas parecem boas.

2ª Mostra Acadêmica Feira (livre) de Ideias.

Criação: Mayara Bentes. Arte: Antônio Carvalho. Tema: Willy Renan

Todos estão convidados para a segunda mostra acadêmica do curso de publicidade e propaganda da Faculdade Pan Amazônica (FAPAN).

Este blog nasceu graças a essa iniciativa de expor os trabalhos dos alunos da faculdade. Esse ano a segunda mostra trás um espaço de auditório onde estão sendo apresentados os temas de TCC dos alunos do 7º e 6º semestres.

Ontem na abertura o aluno Willy Renan falou sobre Advergames, uma ferramenta de publicidade que divulga uma marca através de um game (jogo). A apresentação que durou cerca de 20 minutos, mostrou as vantagens do uso dessa ferramenta, o cenário favorável do mercado mundial entre outras coisas. Para saber mais sobre o tema entre em willyrenan.wordpress.com.

Na segunda apresentação da noite os alunos Fábio Nascimento e Jefferson Maurício falaram sobre a importância do endomarketing na gestão pública. O trabalho foi feito com base a IOE (Imprensa Oficial do Estado) e a necessidade do uso dessa ferramenta nas organizações públicas.

Na terceira e ultima apresentação da noite a aluna Tainah Chaves abordou a moda Pin up. Uma moda da década de 50 e que vem ganhando força pois mescla com elementos contemporâneos.

Hoje a apresentação fica a cargo dos alunos Samir Castro e Marco Lívio que abordaram os temas: Endomarketing para Pequenas Empresas e Digitalização de documentos respectivamente.

Não percam.

Criando Uma Apresentação Perfeita em Power Point

Amado por alguns e odiados por outros, esse é o Power Point, o programa de apresentação em slides mais popular do mundo. Apesar de sua utilidade de facilitar a apresentação de conteúdos, especialistas afirmam que se for mal estruturada a apresentação atrapalha ao invés de ajudar. Por isso neste post mostro 10 dicas para construir uma apresentação perfeita em Power Point.

1 – Comece pelo último Slide: Qual conclusão você quer passar para a plateia? Pense muito nisso antes de começar o restante dos slides.

2 – Dez palavra no máximo por Slide: Seja o mais conciso possível, e não se preocupe com os detalhes.

3 –Não encha os slides de frescura: Procure não abusar dos Bullets (só quando necessário).

4 – Procure pôr apenas uma ideia ou gráfico por slide (caso necessário, divida em vários slides as informações).

5 – Título e texto: Procure usar dois tipos de fontes, uma para o título e outra para o texto(De preferência sem serifa).

6 – Não use letras pequenas: Evite usar fontes menores do que 28 pontos. O menor tamanho aceitável é 24.

7 – Destaque o que é importante: Destaque as informações mais releventes e faça isso no próprio slide (e não use o laser pointer).

8 – Utilização de Gráfico: Se for usar o de pizza use em 2D (em 3D distorce a porcentagem).E use apenas duas cores nos gráficos de barrinhas.

9 – Rápido entendimento: Após terminar a sua apresentação, releia e certifique-se que cada um dos slides possa ser compreendido em no máximo 3 segundos.

10 – Não repita para o público, em hipótese nenhuma, as frases que estão escritas nos slides. Isso fará com que você seja ignorado.

Post retirado daqui

Guia de Sobrevivência do Universitário

A faculdade é com certeza uma das melhores épocas das nossas vidas. Lá fazemos amigos, encontramos pessoas especiais (no meu caso o amor da minha vida), amadurecemos socialmente, culturalmente, profissionalmente e quem sabe até espiritualmente. A verdade é que na faculdade desenvolvemos-nos muito, seja em conhecimento ou nas relações.
Abaixo um guia de como sobreviver nesse período de transformações radicais.
1° semestre (O Calouro): Este é o momento de manter a calma e analisar o novo ambiente. Abaixe a sua ansiedade e nada de querer aparecer, isso pega mal, deixe as coisas fluírem naturalmente. Cuidado com os trotes e com os veteranos que vão te pegar pra otário. Vá aos barzinhos, festas, ou seja, socialize-se, mas com calma, dê preferência aos seus colegas de turma, afinal, será com eles que irá passar a maior parte da sua convivência. Desenvolva esses laços, pois acredite eles vão se manter depois da faculdade.
Dica importante: Estude muito! Se abasteça de muito conteúdo, pois futuramente irá precisar, principalmente quando for período de provas, ou apresetação de trabalhos.
Um dica importante: Faça o melhor na 1ª Avaliação, pois é a mais fácil, esses pontos serão importantes nas outras avaliações.
2° semestre (Novato): Não pense que você já é vetera e já pode sair por ai bancando o tal, você ainda é novato e ainda deve manter a cautela. Não fique se achando, fortaleça os processos do 1º semestre, comece a se enturmar com os veteranos do 3º semestre, e continue estudando, como já disse antes, vai precisar quando a sacanagem começar. Vá em workshops, encontros de estudantes e todo o tipo de atividade complementar (isso será parte de sua caminhada deste estágio em diante), aproveite e conheça pessoas de outras faculdades/universidades, ou seja, fortaleça o seu network.
3º semestre (O Cara): Neste estágio você já começa a sentir o ambiente da faculdade mais intensamente. Agora é hora de começar a se mostrar mais. Você adquiriu o conhecimento e experiências necessárias(se seguiu as etapas anteriores). Faça algum estágio, para já ir se abituando à sua área de atuaçãol. Você já está apto para expandir os horizontes. Mas cuidado para não querer ser o tal, as pessoas não gostam muito de quem se acha.
4° semestre (O Adaptado): Você já conhece os caminhos da faculdade, os bons e os ruins. Já tem um bom relacionamento com os colegas (com alguns isso não será possivel) e se dá bem com os professores. Está totalmente adaptado ao ambiente. Já sabe quais aulas são extremamente importantes e as que não são tão importantes assim(sim, isso faz parte do processo), e já tem uma reputação a zelar. Explore, no bom sentido, a inocência dos calouros, afinal, você é veterano e deve iniciá-los neste árduo caminho.
5º semestre (O Hominho): Neste estágio você já percorreu a metade de sua caminhada acadêmica (se for um curso de 8 semestres, como a maioria). Você tem uma outra cabeça (ou deveria). As pessoas vão notar isso em você. Estás mais maduro, já é um hominho. Essa é a hora de começar a pensar no seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), mas nada de muito complexo, só analise alguns temas, peça um direcionamento. Mas ainda há muito o que curtir, não é tempo para estresses.
6° semestre (A lenda): O fim está chagando! Mas calma não é o fim do mundo, é só fim da faculdade, pois no próximo semestre iniciará seu último ano na faculdade. Então, trate de colher os frutos que você plantou até aqui. No 6º semestre você é o cara da faculdade, pois os veteranos que começaram antes de você mal pisam por lá, e quando vão é só pra conversar com algum professor ou fazer alguma prova. Aqui é hora de deixar o seu legado, seja em forma de projeto, ou em atitudes que beneficiem as próximas gerações: Pode ser uma mostra, um encontro de cinema, um coletivo, um núcleo, enfim, algo que deixe a sua marca na instituição. E lembre-se o TCC tá chegando.
7º semestre (O Vetera velho de guerra): Neste momento você já viveu de tudo o que tinha para viver na faculdade (tirando a apresentação do TCC e a formatura, claro). Começa a sentir saudade, se lembra de todos os momentos bons que passou, e os momentos ruins também. Mas também sente uma vontade doida de sair, de começar outro ciclo. Olha pros calouros e lembra do seu tempo. Neste estágio o seu foco é o seu TCC e trabalho. É hora de se agarrar nos livros e pesquisas, para evitar o estresse de fazer tudo no ultimo semestre.
8º semestre (O Profissa): Reta final para você, ou como uma professora dizia “As paredes vão cair”. É hora de apresentar o TCC e começar a pensar na sua vida pós faculdade: Carreira, projetos, pós, mestrado e etc. Aproveite a sua festa de formatura, pois provavelmente irá perder o contato com a maioria dos colegas e boa sorte no novo ciclo que começa em sua vida.
Você pode até chegar a não exercer a sua formação, mas o conhecimento sempre fará parte da sua vida. Agora você é um formado!
Abaixo um gráfico da “evolução” que passamos na faculdade.
Imagem tirada do blog Nova Charges
Curtiu o post? Deixe o seu comentário.
Curta também a página do autor do artigo no Face e siga o nosso perfil no Twitter